quarta-feira, 14 de março de 2018

DUAS BCs N/POSTAGEM SÓ (Reolhar a Vida e música da minha vida)

Um dia desses eu fiquei pensando muito ou melhor, como diz a BC  da Elaine, fiquei reolhando a vida...
Também logo depois pensando na situação atual do RJ, percebi que essa música tem muito a ver com a minha vida e as de tantos outros cariocas...


Visualizar
Visualizar


Deixo aqui também o convite p/que participem das blogagens







AQUI A BLOGAGEM COLETIVA DA ELAINE:
Eu sou do tempo da máquina de escrever e levei um bom tempo n/curso de datilografia onde me formei com direito inclusive a  um belo diploma. Eu lembro que esse diploma tão sonhado na época, fazia parte do currículo da gente na esperança de arranjar um bom emprego.  Hoje alguns (muitos kk) anos depois, eu fico perplexa olhando os adolescentes e até  mesmo crianças bem pequenas usando seus dedinhos polegares no celular e teclando n/velocidade de causar inveja a qualquer mortal da época  da máquina de escrever kkk.
Meu Deus penso eu, quanto tempo eu perdi n/curso de datilografia com uma professora beata (não deixava as meninas entrarem na aula com uma pontinha que fosse da barriga aparecendo), p/ver anos depois que apenas 2 DEDINHOS polegares fazem o mesmo serviço.
A professora era beata, mas a escola não  pertencia a nenhuma igreja, era uma escola particular e eu também não  sou tão velha como muitos devem ter imaginado kk, mas p/falar a verdade, eu agradeço imensamente esse tempo que hoje me parece perdido e o diploma que recebi, pq com toda certeza eles foram de grande valia no emprego que arranjei  e  nas minhas muitas promoções.
Reolhando então a vida, eu deixo aqui parabéns p/mim, p/máquina  de escrever, p/minha professora beata e um "PARABENZAÇO" p/esses meninos e meninas com seus dedinhos maravilhosos.



/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
E AQUI A BLOGAGEM COLETIVA  DO TACHO DA PEPA com a música atual da minha vida e de tantos cariocas mais:

EU SÓ QUERO É SER FELIZ, ANDAR TRANQUILAMENTE NA CIDADE MARAVILHOSA ONDE EU NASCI E PODER ME ORGULHAR E TER A CONSCIÊNCIA QUE O POVO TEM SEU LUGAR...
OBS:
Como eu não moro na favela troquei aqui a favela pela cidade maravilhosa


Eu só quero é ser feliz
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar
Fé em Deus, DJ

Eu só quero é ser feliz
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar
Mas eu só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz
Onde eu nasci, han
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar

Minha cara autoridade, eu já não sei o que fazer
Com tanta violência eu sinto medo de viver
Pois moro na favela e sou muito desrespeitado
A tristeza e alegria aqui caminham lado a lado
Eu faço uma oração para uma santa protetora
Mas sou interrompido à tiros de metralhadora
Enquanto os ricos moram numa casa grande e bela
O pobre é humilhado, esculachado na favela
Já não aguento mais essa onda de violência
Só peço a autoridade um pouco mais de competência

Eu só quero é ser feliz
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, han
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar
Mas eu só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz
Onde eu nasci, é
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar

Diversão hoje em dia não podemos nem pensar
Pois até lá nos bailes, eles vem nos humilhar
Fica lá na praça que era tudo tão normal
Agora virou moda a violência no local
Pessoas inocentes que não tem nada a ver
Estão perdendo hoje o seu direito de viver
Nunca vi cartão postal que se destaque uma favela
Só vejo paisagem muito linda e muito bela
Quem vai pro exterior da favela sente saudade
O gringo vem aqui e não conhece a realidade
Vai pra zona sul pra conhecer água de côco
E o pobre na favela vive passando sufoco
Trocaram a presidência, uma nova esperança
Sofri na tempestade, agora eu quero abonança
O povo tem a força, precisa descobrir
Se eles lá não fazem nada, faremos tudo daqui

Eu só quero é ser feliz
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar, eu
Eu só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz
Onde eu nasci, han
E poder me orgulhar, é
O pobre tem o seu lugar

Diversão hoje em dia, nem pensar
Pois até lá nos bailes, eles vem nos humilhar
Fica lá na praça que era tudo tão normal
Agora virou moda a violência no local
Pessoas inocentes que não tem nada a ver
Estão perdendo hoje o seu direito de viver
Nunca vi cartão postal que se destaque uma favela
Só vejo paisagem muito linda e muito bela
Quem vai pro exterior da favela sente saudade
O gringo vem aqui e não conhece a realidade
Vai pra zona sul pra conhecer água de côco
E o pobre na favela, passando sufoco
Trocada a presidência, uma nova esperança
Sofri na tempestade, agora eu quero abonança
O povo tem a força, só precisa descobrir
Se eles lá não fazem nada, faremos tudo daqui

Eu só quero é ser feliz
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar, é
Eu só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz
Onde eu nasci, han
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar

14 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Dinha refletir sobre o assunto é importante!

Gostei de ler ... bj

Os olhares da Gracinha! disse...

Dinha refletir sobre o assunto é importante!

Gostei de ler ... bj

Andréa Santana disse...

Olá, querida Dinha!
Todo mundo quer ser feliz e viver em paz na tranquilidade, hoje
em dia não é só os morros que estão perigosos.
Parabéns pela postagem!

Beijinhos ♥

Larissa Santos disse...

Fabulosa publicação. Adorei

Hoje:- Mãos entrelaçadas... Amor sentido...
.
Bjos
Votos de uma boa Quarta-Feira

Pepa disse...

Oi Dinha, eu também fiz curso de datilografia, catava muito milho..kkkkk, peguei diploma, mas era ruim.
Essa música externa o sentimento da maioria dos brasileiros, queremos ser feliz, mas com esses politicos canalhas, parece ser um sonho distante.
Mas vamos ter esperança.
Melhoras, beijos, Vi

Prata da casa disse...

Olá Dinha: também fiz o curso de datilografia e ainda hoje tenho a minha velha máquina, uma relíquia que um dia espero mostrar aos netos, kkkk.
Bela postagem, amiga.
Bjn
Márcia

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um video impressionante duma realidade que todos esperamos que mude rapidamente.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Gil António disse...

Gostei muito de ler. Em resumo, direi e desejo que, a felicidade marque e fixe residência em seu coração
.
* Se te amar for pecado ... Então sou um Pecador *
.
Cumprimentos poéticos

Mary - Strawberrycandy disse...

Beijinhos,
Espero por ti em:
strawberrycandymoreira.blogspot.pt
http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

Dalva Rodrigues disse...

Oi Dinha, que belas participações, adorei!
Também fiz datilografia e como a Vi no comentário dela, tirei diploma e sempre catei milho! Eu só não gostava da aula, a professora era muito severa, eu não sabia mexer na máquina, me enrolava...misericórdia.
Também me encanto com a facilidade das crianças ao aprender as novas tecnologias e prova que tudo é um Reolhar mesmo, quem disse que é errado digitar com X quantidade de dedos? Você podia ser mais rápido com 2 dedos, mas não podia fazer porque o CERTO era com todos.

Quanto a musica, bem pertinente...Acredito que se não mexer na base, vamos ficar enxugando gelo e o circo se apresentando a cada movimento de violência. Gente tem que ser feliz em todo canto!

Abraço!

Luli Ap disse...

Oieeeeee Dinhaaaaaa
Eu aprendi o teclado numa máquina de escrever verdinha da Olivetti da minha mãe. Tenho a máquina até hoje e ela funciona. Acho tão elegante!!!!
Adoro escrever nela.

Aaaaaiinnnn a violência está mesmo em todos os lugares, o tempo todo.
Teve uma época aqui que colocavam fogo nos bus, teve época de cobrarem "pedágio", quebra quebra na Paulista
:(
Acho muito importante as pessoas se unirem em prol da segurança pública, afinal de contas, pagamos nossos impostos e não obtemos retorno na mesma medida.

Adorei sua participação, mandou super bem!
E siiiim conte comigo para dar voadora e também peteleco na gripe 😁😁
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Gourmet disse...

Adorei a historia do curso e da professora 'beata' :)

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Oi Dinha
Também fiz esse curso,na verdade era costume da época as escolas de datilografia.Ainda tenho uma máquina de escrever,tadinha,guardada e esquecida.
Quanto a música,a letra é o anseio de cada um de nós,tranquilidade e ser feliz.
Beijos,ótimo final de semana amiga!

D FSouzza disse...

Impossível é ser feliz com tanta violência, evoluiu tanto que o pobre e o rico perderam seu lugar.
Abraço!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...